TOUT MOREAU
VOIX POLIPHONIQUE
[FRANÇA]

  • Concerto Teatral
Move Down

Categorias

Concerto Teatral

Data

13/NOV

Hora

20H30

Local

SALA CECILÍA MEREILES, Rua da Lapa, 47 - Lapa

Ingresso

R$ 40/20

Vozes: Brigitte Cirla e Eleonor Bovon

Violoncelo: Marie Tornemoly

Compositores: Philippe Gérard, Serge Rezvani, Carlos D’Alessio, Eléonore Bovon

Arranjos : Eléonore Bovon

Direção Geral, Som e Iluminação: Angélique Bourcet

Cantando as canções mais famosas de Jeanne Moreau, como o Tourbillon imortalizado por Jules e Jim, junto com interpretações do poeta Norge, com arranjos originais, com cores resolutamente contemporâneas, o concerto TOUT MOREAU encena o percurso e as palavras de uma mulher livre e firme em suas escolhas artísticas como em seus compromissos pessoais. Também segue o fio da história das mulheres e do feminismo no século XX, ecoando este símbolo de liberdade que representa a atriz Jeanne Moreau. TOUT MOREAU lembra algumas datas chaves alusiva às mulheres: o direito ao voto, o direito de abrir uma conta bancária, o direito à contracepção e ao aborto. Eleanor Bovon e Brigitte Cirla cantam a natureza fugaz do tempo, a sucessão imutável na ordem das estações, a intensidade do momento, e uma visão epicurista de amor intensa e absoluta, livre de toda a hipocrisia e convenções: a imagem de Jeanne Moreau.

VOIX POLIPHONIQUE é uma companhia de teatro musical dedicada à polifonia e canto “a capella”. Criada por Brigitte Cirla, cantora e atriz, em 1991 e baseada em Marselha desde 1993.  Reside em La Friche Belle de Mai – uma fabrica artística, desde 1996. Depois de uma formação clássica como pianista, Brigitte iniciou a carreira como cantora/atriz que a levou da Companhia Zero, fundada em 1979 à criação de VOIX POLIPHONIQUE e colaborando com outras Companhias como o Théâtre du Lierre (França), Odin Teatret (Dinamarca), a  companhia Allegro Barbaro (França), Grenland Friteater (Noruega), Dah Teatar (Sérvia), Lieux Publics (Marseille). Com Voix Polyphoniques, ela produziu, criou e fez tournées com uma quinzena de espetáculos, de Taiwan a Cuba, da Noruega à Espanha, de Bali  à Geórgia, de Lituânia à Sérvia, passando regularmente pela França, seu porto de origem.